29 novembro 2010

DAR VALOR

Cada dia mais me custa perceber o que se passa na cabeça das pessoas... mais precisamente na cabeça de uma mãe ou de um pai. Pergunto-me todos os dias: "Será que se amamos os nossos filhos verdadeiramente, não os queremos ver felizes, bem e a sorrir?" Eu tenho a certeza que sim... 

E porquê que ainda assisto a situações que, em prol dos filhos, se faz tudo para magoar o outro progenitor?
O meu exemplo pessoal é um excelente exemplo. O dito pai dos meus filhos já não os vê há mais de 1 ano. E perguntam vocês: PORQUÊ?... Ora bem perguntem-lhe a ele... Que eu saiba nunca lhe disse que não podia ver os filhos, ou mesmo de falar com eles. Há mais de um ano que não os vês, não lhes telefona, nada de nada.... nos dias de hoje com as facilidades que existem com a internet, existem mil e uma formas de se verem e falarem, e nem assim se demonstram esforços para tal. Tenho pena pelos meus filhos mas, por outro lado, sei que eles têm um outro Pai (que é o meu marido) que é mais Pai que o verdadeiro.

E falando do meu marido, é outra situação do caraças... com ele é exactamente o contrário. É daquelas situações que até tem uma boa frase para isso "Dar pérolas a porcos". Pessoas que não valorizam o que de bom a vida lhes dá... O meu marido é uma pessoa excelente, bom marido, excelente profissional, mas acima de tudo é um bom Pai. Preocupa-se com a filha, liga-lhe todos os dias mas...mas gostava de estar mais presente na vida da filha. E "PORQUÊ?" perguntam vocês novamente? Porque não lhe deixam... É triste ver a cara do meu marido cada vez que tem de levar a menina a casa da mãe... e a tristeza da menina de estar tão pouco tempo com o pai.

Uns por um lado têm uns pais de porcaria e outros uns pais que se preocupam e querem fazer mais e não lhes é dado permissão para tal. E não me venham com tretas que "ser mãe/pai é aquele que os levam todos os dias à escola... é aquele que os deita da cama todos os dias e os alimenta, etc etc", porque é isso sim senhor e muito mais: é principalmente amar e querer estar presente na vida do(a) pequeno/pequena, tratar bem deles, e saber dintinguir as dificuldades que um casal que se separa nada tem a ver com o amor para com os filhos. Pois uma coisa é um relacionamento entre homem/mulher, e outro é entre pais/filhos. BEM DIFERENTE!

Quem me dera que o pai dos meus filhos se preocupasse mais com eles da mesma forma que o meu marido se preocupa com a sua filhota. 

Quem me dera que as pessoas crescessem e deixassem de cobardias, de usar os filhos para magoar o outro.

Quem me dera que se parasse com chantagens psicológicas para ver se alguém se toca. 

Existem crianças aqui, e crianças não são um pedaço de mobilia que dispomos e predispomos como queremos. São seres humanos, e como tal a sua opinião devia valer alguma coisa. Os meus dois filhos têm mails, apenas a minha filha tem telefone (pois acho que até aos 12 anos as crianças não deviam de ser portadoras de telemóveis), e existem imensos meios de contacto. Façam-nos! Esforcem-se! E para quem se esforça se lhes dê o devido valor!

Porque sou uma pessoa que luta contra injustiças... Sou Sagitariana!

4 comentários:

Vera, a Loira disse...

Fiquei tão triste ao ler isto. Ainda bem que vocês têm a sorte de ter alguém tão especial por perto.

S. disse...

sabes lá em casa há um pai assim.. há uma filha que só é usada quando se tem de pedir mais dinheiro ao Pai... que apesar de ter dias para estar com o Pai, tudo que vai além disto só acontece se der jeito para a mãe... uma mãe que vê a filha como um "mealheiro", uma mãe que passa dias sem ver a filha e a "despacha" para outra casa que não a do Pai... uma mãe que se preocupa apenas que a menina levou um foto de treino de 5€ para casa do pai, e esse dito ficou a lavar e anda desesperada para que "volte" para casa...esquece-se é de tudo o resto que vai para casa dela e que não tem volta.
Uma filha que conta os dias para poder escolher vir morar com o Pai, uma filha que tem medo do Padrasto (que também tem uma filha mas que não lhe interessa nada!).. uma filha que adora o Pai, adora toda a gente á volta do Pai... uma filha que não vem passar o dia de Natal só que não apetece á mãe... uma filha que não irá abrir presentes de natal quando deve só porque a sua mãe é uma m*** de mãe!

pronto já chega de me lamentar... beijinhos para voçês e tudo de bom... e mais dia menos dia a tua outra "filha" vem para o pé do pai.

Paula NoGuerra disse...

Verinha, se soubesses da missa a metade... se soubesses!
Bjs doces***

Paula NoGuerra disse...

Minha querida S.,

Como te compreendo... é quase uma cópia. Mas pode ser que um dia o tiro lhe saia pela colatra!
Conto com dias melhores... um dia!
Bjs doces lindinha***