12 junho 2013

DESEJOS VS REALIDADE



Ser mãe sempre foi, para mim, algo muito importante e especial. Tive a oportunidade e a sorte de ser mãe de dois seres verdadeiramente «especiais ». Amo-os incondicionalmente, e ambos sabem disso. Mas não quero dizer que isso lhes dê o direito de ultrapassarem as marcas da boa educação e respeito. Os filhos precisam de amor, apoio mas também e igualmente importante, a educação. Se a que tentei dar não fez grandes efeitos, de uma certeza eu tenho, fiz o MEU melhor, e continuo a fazê-lo. Independemente de tudo, estou e estarei cá para eles.

Ter um filho é, para mim, uma das maiores partilhas de amor entre duas pessoas. No fundo, uma extensão dos dois… e tanto eu como o meu marido tivemos essa partilha só que, com outras pessoas, e não o temos um com o outro. Chamo a isso : CIRCUNSTÂNCIAS DA VIDA ! Só que há um ano para cá que não paro de pensar em ter esse tipo de partilha com ele. Há muitos contras e a favor a ter num passo destes. Não é a mesma coisa que ir á loja e comprar um novo telémovel, é uma responsabilidade para a vida. Esta ano entro na casa dos « entas » e decidir ter um filho já com outros 2 crescidos parece até de doidos… « agora que já passaste a fase das fraldas e os choros e que podes começar a aproveitar a vida é que queres mais uma criança ? » - é a pergunta que faço constantemente a mim mesma. As fraldas e os choros não me assustam, e isto até pode ser apenas uma fase, uma tontice minha que certamente passará. Agora é esperar pelos netos (CRUZES)… apenas o desejo (ainda) não desapareceu.

Eu e o marido somos muitos cúmplices e falamos do assunto, só que se sente que há algo que nos falta de certa forma, simplesmente porque a ligação que temos com as nossas anteriores relações irão existir sempre, quer queiramos quer não…

Gostava… queria mais mas, muito provavelmente estou a ser exigente… é paranoina não é? Só pode !

11 comentários:

S. disse...

Opá... tu lá sabes mas sinceramente acho que vos faz falta mais um rebento, para ser a junção de voçês os dois que são seres maravilhosos.
pensa nisso, porque uma "tia" já cá está :)
***

Jardim de Algodão Doce disse...

Não acho que seja paranóia, se é um desejo vosso em nada isso tem de louco. Este ano a minha obstetra disse que tem senhoras de 40 anos a terem o terceiro bebé...a idade também vai contando, claro mas hoje em dia já não é um bicho ser mãe aos 40 se tudo estiver bem a nível de saúde e se houver um bom acompanhamento médico. De resto também é como dizes, depois não dá para devolver ou trocar :) e como sabes um filho dá muitas alegrias mas também nos levam as energias. Beijinho. É algo que só vocês sabem decidir.

dreams disse...

Eu tenho pensado no mesmo, com a agravante de que só tenho um filhote, ora amando eu os meus irmãos, não será egoísta da minha parte deixa-lo sozinho??? Enfim decisões difíceis :) mas confio em DEUS e a ele o futuro pertence, certamente o melhor estará por vir e o que tiver de ser será!!! Beijinhos grandes e abracinho apertado!!!

Alice disse...

Paulinha,

Acho que te entendo, eu não tenho filho nenhum e sabe Deus que vontade não falta; ter um filho é um dos elos mais profundos entre dois seres que se amam, acho eu.
se realmente queres ter um filho, acho que devias fazer um balanço daquilo que TU e o TEu marido querem, e não serem permeáveis a opiniões terceiras da sociedade, só porque para a maioria das pessoas isso parecer uma loucura.

Beijinho

Angela Costa disse...

Ainda és nova :) eu já passei em seis anos os "entas" loll
Com quarenta se quiseres e tiveres bem de saúde é uma passo que podes dar ... a minha irmã o ano passado teve aos 42 anos o segundo filho de uma nova relação e tudo correu na perfeição :)
Nunca é tarde quando queremos algo ... ia ser um bebé muito amado certamente :)
Kiss

carla disse...

Paulinha,

se existe uma cumplicidade tão grande entre os dois e se sentem que essa seria a extensão do vosso amor, se é esse o vosso desejo, porque não?

E olha, a minha filha nasceu já eu tinha 38 anos e cá estamos...

Beijinhos minha querida

Fê blue bird disse...

Amiga, é uma decisão muito pessoal e que deve ser pensada muito bem.
Mas sei que quem muito pensa... :)


beijinho

Ella disse...

Não acho que seja paranóia. Acho, até, muito normal que sintam esse desejo. E porque não? Pensem muito, ponderem bastante e depois decidam. ;)

Beijinhos

Marta disse...

E porque não? Querer é poder! Se estão os dois de acordo, não vejo porque não :)

Beijinhos linda.

Ombemua - Saoirse disse...

:) se é algo que vos iria fazer ainda mais felizes porque nao?
Tenho a certeza que ele iria ser muito amado com a certeza que teria manos para ajudar em tudo. Até nas traquinices.

Gaja Maria disse...

Avança nisso! É perfeitamente compreensível e muito natural ambos quererem celebrar o vosso amor com um filhote em comum. Os irmãos já são grandes e acho até que iriam aproximar-se todos e até participar e ajudar. Dos casais que conheço na mesma situação que tu, todos dizem que foi o melhor que lhes podia acontecer. Vai Paulinha, antes que cheguem os "enta" Muitos beijinhos
P.S. Adorei falar contigo :D