23 setembro 2010

SERÁ QUE VOLTAMOS AO SÉCULO PASSADO???

Esta foi a conversa que uma mãe estava a ter com a porteira da escola do meu filho:
- Boa tarde D. Isabel, deixava-me passar para eu ir falar com a professora da minha filha se faz favor?
- Mas a reunião de pais já foi... 
- Sim, eu sei mas preciso mesmo de falar com ela!
- Já lá estão dois pais em cima...
(Esta mãe já se começa a alterar...)
- Pois eu não tenho nada a ver com isso... preciso mesmo de falar com ela pois sei que ela a andar bater nos meninos...
- Vá com calma pois nem tudo é o que parece.
- Calma! Se os outros pais lá estão é porque alguma coisa se passa. A minha filha não me mente.
- Olhe que os miudos gostam imenso de inventar histórias...
- Então são 20 e tal crianças a mentir. É isso que me está a dizer? A minha filha tem uma mãe e essa sou eu. Portanto se alguém tiver que lhe bater essa pessoa será unica e exclusivamente EU!
- Tenha calma mãe...
- Não tenho mais calma nenhuma! Já falei com o director, com a responsável cá da escola, e agora preciso de falar directamente com a professora para saber o que se passa... e caso não resolva o próximo passo é eu ir ao Ministério da Educação. Amanhã já irei novamente ao agrupamento da escola para resolver esta questão...
- Vá mãe... tenha lá calma!
(Agora a mãe da menina levantou bem a voz)
- D. Isabel, peço-lhe mais uma vez para me deixar entrar senão vai toda a gente aqui saber que esta escola tem uma P... de uma professora que bate nas crianças com a régua!
Dito isto a dita empregada deixou-a entrar!

Acham isto normal? O que fariam numa situação destas se fossem a mãe/pai da criança lesada?

5 comentários:

BeatrizSilva; disse...

Nunca acreditarei em promessas, mas vou fazê-las sempre com a intenção de conseguir realizar (:
Obrigada.

Sofia disse...

Como porteira, mãe, directora ou professora? Olha, aproveito para felicitar pelo visual outonal(apesar de gostar muito do anterior, mas é bom mudar). Beijos :-)

Paula disse...

Beatriz,
Força miuda!
Beijocas doces***

Sofia,
Como mãe, o que farias?
Beijocas doces***

Crente disse...

Primeiro: boa escolha de novo tema :)
Em relação à pergunta... depende.
Eu quando fazia merda na escola também levava as minhas reguadas. Se gostava? Não. Mas respeitei sempre os professores como agora não se respeitam.
Mas coração de mãe é mole e também me saltaria a tampa se soubesse que o meu filho andava a levar reguadas. Acho que tentava saber o porquê das mesmas. Uma coisa é errar uma conta, outra é dizer palavrões, bater nos colegas...
É complicado.
Desejo a maior sorte para esses pais!
Beijos

Poetic GIRL disse...

Eu não sou mãe, mas já fui filha e aluna e recebi reguadas. Na altura não achei justo levá-las, mas agora tenho consciência que as mereci sim. E não morri, por isso não me parece que seja assim tão mau. Alguém ter que impôr ordem, pois se os filhos imitarem os pais na forma comos os professores são tratados, o futuro passa por aulas por video conferência, longe de contactos físicos! bjs