03 fevereiro 2011

AS CINCO PESSOAS QUE ENCONTRAMOS NO CÉU

Acabei de ler mais um livro... um livro fabuloso que me emprestou a minha colega Alexandra: OBRIGADA!

Um livro que, como não podia deixar de ser, aconselho a todos a lerem. Aqui deixo as minhas passagem favoritas:

"..nada é aleatório. Que estamos todos ligados uns aos outros. Que não se pode separar uma vida da outra, da mesma maneira que não se pode separar a brisa do vento."

"O amor à semelhança da chuva, pode alimentar-nos vindo do céu, emsopando os coisas com a sua alegria molhada. Mas, por vezes, sob o calor enraivecido da vida, o amor seca à superficie e alimenta-nos por baixo, através das raizes, mantendo-se a si mesmo vivo."

"- Não, não perdeste. Eu estava aqui. E continuaste a amar-me. O amor perdido não deixa de ser amor, Eddie. Apenas assume uma forma diferente. Não conseguimos ver o sorriso da pessoa amada, ou levar-lhe comida, ou mexer-lhe nos cabelos, our rodopiar com ela numa pista de dança. Mas esses sentidos enfraquecem, há outro que se sublima. A mémoria. A memória torna-se nossa companheira. Alimenta-nos. Agarramo-nos a ela. Dançamos com ela. A vida tem um fia - rematou Marguerite - mas o amor não."

Um livro em que aprendemos que a maior recompensa que podemos ganhar ao morrer será compreender o porquê de cada experiência que tivemos enquanto "vivos".

Acabei entrento por descobrir que já existe o filme do livro... tenho de o encontrar para ver.
Tremenda história de um jovem que cresceu no meio de guerras, trabalho árduo e uma educação rígida. No dia em que completa 83 anos, sofre um acidente no parque de diversões onde trabalhou a vida inteira. Quando dá por si, tudo o que sente é uma vida sem propósito, sem rumo... E o que se sucede é uma revisitação de sua vida por 5 pessoas, umas que ele conhece, outras que ele não tinha a menor ideia de quem eram, mas cujas vidas estavam de alguma forma ligadas a ele. Cada uma dessas pessoas revê uma passagem de sua vida, resolvendo antigos mistérios, dissolvendo antigas mágoas, revivendo antigos amores.
A cada experiência fica mais claro a grande importância de sua vida em milhares de pessoas sem que ele se desse conta, provando que cada vida está ligada a outra de formas que muitas vezes não entendemos que o fim é apenas o começo.

5 comentários:

pink poison disse...

Paulinha, resumindo: nós sem os outros, nada somos. Não somos gente, não temos sangue nas veias, nem paredes a derrubar... Hoje recomecei um livro com 2000 anos, um tratado (nada que ver com assunto do teu) mas ando a ler também "Livro Tibetano da Vida e da Morte" que nos ensina mesmo muito. Um beijo

Uma boa parte de mim disse...

Paula,
Se tiveres oportunidade, lê " As 3ªs com Morie", do mesmo autor.

Beijinho :)

Paula NoGuerra disse...

Querida Pink,

Esse teu livro deve ser especial... e é desses que eu gosto!

Boa leitura e aparece sempre ;D xxxx

Paula NoGuerra disse...

Querida M.,
Vou procurar concerteza... agora até fiquei curiosa!

Bjs super doces***

Laranja disse...

Paulinha :D
Olha que giro, já li esse livro e é mesmo lindo. Passa uma bela mensagem, não é?

Beijinho :) *