27 dezembro 2012

4 ANOS DE DIFERENÇA

Hoje vi-me confrontada com algo que o meu marido me chama a atenção há já algum tempo mas que eu, teimo, em não querer ver. Mas hoje vi, e não gostei do que vi. Tenho quase a certeza que este será um post mais para mim do que para quem cá o venha ler... um desabafo meu. Sempre fui uma pessoa que já passou por muitas coisas nada boas na vida. Apesar de tudo faço de tudo para ter sempre um sorriso nos lábios, tento sempre ver o lado positivo de tudo e acima de tudo aprender com tudo o que a vida me trás.

Nem sempre foi fácil e nem é mas... há que não desistir seja de que forma for. Para mim desistir é morrer. E como não quero morrer já, dou o meu melhor para estar bem.

Hoje vi uma amiga minha que já não a via à 4 anos. Foi lindo estar perto dela novamente. E como sempre tento marcar momentos especiais com uma foto. E o marido tirou-nos uma... no fundo igual à que tiramos 4 anos atrás. Fiquei horrificada quando vi as diferenças:


Como a vida me envelheceu... o sorriso até poder ser verdadeiro mas por dentro tenho andado muito cansada. Todos aqueles que me conhecem, que me visitam aqui estão habituados à parte boa da Paula, daquela que tem sempre uma palavra positiva para todos, até para ela mesma... e é verdade. Mas só quem vive comigo sabe do meu eu verdadeiro.

Ainda hoje a minha filha veio cá a casa e disse-lhe do meu encontro com a Erika e a filha dela. Mostrei-lhe a foto de hoje... depois a antiga .... ela ficou sem palavras. O meu marido apenas lhe disse isto:
- O que é que vocês esperam da vossa mãe? Todos dão cabo dela, só lhe dão problemas e chatices não podem esperar milagres! Já há imenso tempo que lhe ando a dizer isto e só ela é que não quer ver...

E é um facto que pela primeira vez não gostei do que vi nem de como me senti!

9 comentários:

carla disse...

Paula,

nem imaginas como este post mexeu comigo... porque senti que podia ter sido eu a escrevê-lo, tais são as semelhanças com o que tenho sentido quando me vejo nas fotografias em que apareço ultimamente.

Eu sei que o tempo passa e que temos que envelhecer, mas uma coisa é o envelhecer próprio do passar dos anos (e que eu não tenho qualquer problema em assumir e desfrutar) e outro é este envelhecer por causa da vida e do percurso que ela toma.

A grande questão é descobrir a forma de não deixarmos que a vida nos afecte desta forma

Um beijo grande e um abraço cheio de carinho :)

Marina disse...

A menina, está muito bem nas duas fotografias! Na primeira, parece, que se esmerou na maquilhagem (?) na de agora, isso parece, não ter acontecido e está ao natural! Pense só, que os espelhos ajudam-nos a vermos a evolução do nosso "envelhecimento", ou será que lhe devemos chamar, amadurecimento? É verdade que, como diz o Carlos, as "chatices" podem modificar mais rapidamente o nosso visual, mas pense bem que, cada ruga é uma experiência adquirida! Continue com essa alegria natural, mesmo que, por dentro, nós nbão estejamos bem assim. Que o Ano 2013 lhe traga e aos seus, as maiores felicidades. Um beijinho, aqui de Portugal, com um dia de Sol lindo. Marina (mãe da Ana Campos)

_+*Ælitis in Angola*+_ disse...

E que vais fazer para sair dessa? quem te pode abanar mais que o teu marido, os teus amigos e familia e a foto que é o retrato da vida?
Nao te deixes abater, ainda tens tanto pela frente. Usa a tua energia positiva, tu ja conseguiste ajudar-me tanto sem saber, acredita que se pudesse, faria o mesmo por ti.

Um beijo enorme, descansa, tenta viver menos a vida dos outros e rejuvenesce-te ;)

Feliz ano novo!

Ombemua - Saoirse disse...

Minha querida nota-se si. Diferenças mas numa estas maquilhada e na outra não.
O cabelo está diferente e parecendo que não tudo isso ajuda nas diferenças.

Não te deixes ir abaixo e encara isto como um alerta para o batom e a tinta no cabelo estarem sempre presentes :))))
Baci linda*

Paula Nogueira Guerra disse...

Carla,
o importante é mesmo isso não deixar que as coisas nos afectam mas, por mais fortes que possamos ser as dores começam a transparecer na nossa cara... a velhice tb não me assusta pois faz tudo parte desta vida. E no fundo luto como todos, para ser feliz e deixar feliz quem está ao meu lado e me ama. Se o meu melhor não chega... temos pena!

Um beijinho doce xxxx

Paula Nogueira Guerra disse...

Querida Marina,
É verdade que cada ruga é uma experiência adquirida e não tenho medo delas. É mais o cansaço interior que já dá de si pois aguentamos muito e , como qualquer ser humano, há momentos menos fortes. E eu tb os tenho.
Mas sou forte e eu SEI disso!
Um dia de cada veznão é Marina?

Uma beijoca doce e obrigada pelas palavras de carinho e força xxx

Paula Nogueira Guerra disse...

Querida Elite,
Ainda tenho muito caminho pela frente, é um facto. E ainda há muito para aprender e crescer.
Obrigada por estares aí!

Um beijo carinhoso minha linda xxxx

Paula Nogueira Guerra disse...

Querida Ombemua,
Não sou mulher de muitas maquilhagens acredita. Talvez um baton de vez enquando mas nada de mais. É mesmo como me sinto e o cansaço que já começam a vir para o lado de fora. E não é de agora... apenas AGORA é que me deparei com isso pois o meu marido já me chama á atenção há já algum tempo pois a minha vida tem sido uma "benção". tenho tido pessoas que me tem vindo fazer crescer de uma forma menos boa e rápida. Mas estou cá para aprender, crescer e evoluir. E se isso tiver que me dar uma cara assim, paciência! Não me tiram o sorriso te garanto!

Um beijo carinhoso minha bonequinha xxxx

Dear Daisy disse...

Compreendo bem o que dizes e o que sentes.
A minha mãe sempre diz que "cada um envelhece conforme a vida que tem".

Que a vida te sorria como tu sorris aos que te rodeiam!

Um pouquinho de disfarce (maquilhagem) ajudava a segunda foto...pensa nisso ;)

Beijinho no teu coração *.*