16 dezembro 2012

SONHO OU REALIDADE?

erro

"A Deusa da neve era uma mulher que desejava encontrar o amor. Tinha um reino com pessoas que a admiravam e gostavam dela mas o vazio falava mais alto. Um dia teve a menor sorte de encontrar um homem da terra por quem se apaixonou muito. Mesmo contra a vontade do povo que diziam não ser o melhor para ela nem para os seus residentes, ela seguiu o seu coração. Deste amor nasceram dois filhos. Uma rapariga e um rapaz. A rapariga era fisicamente igual à mãe, e o menino tinha todas as feições do pai. Só que, enquanto a rapariga tinha herdado o feitio do pai, o rapaz herdou o da mãe.
O homem por quem esta Deusa se apaixonou nunca se preocupou com ela. Era uma pessoa que vivia pelas conveniências das circunstâncias e das pessoas que encontrava pela caminho. A deusa deu-lhe o mundo e ele trocou-a pela sua melhor amiga.

Depois de anos de sofrimento a Deusa escutou o povo e terminou algo que veio a descobrir nunca ter sido o melhor para ela. O gelo quis entrar no seu coração mas os filhos não deixavam que isso acontecesse. Até que a filha começou a trazer ao de cima o que mãe mais temia: o feitio de alguém que mais a magoou na vida. A menina começou a ter as mesmas atitudes que o pai teve e todos os receios da mãe subiram ao mais alto nivel. Largar o amor de um homem é diferente de largar o amor incondicional que se tem por um filho. Mas a vida tomou as providências por ela...

Um dia a menina desapareceu... foi uma busca incessante pelo reino da neve onde, em lado algum, se conseguia encontrar vestigios da filha amada. Até que um dia a mãe encontra um pequeno buraco na neve... 
Há que entender que este reino era longe da Terra e, qualquer ou algum buraco que pudesse haver nesta lugar seria uma queda terrivel para um mundo de sofrimento: a dos homens. Mas ao ver este pequeno buraco, a mãe desesperou e começou a cavar numa procura pela sua querida filha. Viu que afinal esse mesmo buraco já tinha sido grande e que daí teria havido espaço suficiente para que o corpo da filha pudesse ter passado. O coração bateu cada vez mais forte até que, ao olhar lá bem para baixo conseguiu de muito longe avistar a filha perdida num mundo que não conhecia. A vida tinha-se encarregado de querer ensinar a esta menina as leis de viver, de uma maneira muito rigorosa. A mãe gritou bem alto: MINHA FILHA EU NÃO TE VOU DEIXAR. NUNCA!!!!

E ela nunca deixou a filha... apenas a vida encarregou-se de ensinar à Deusa que, por mais que se ame alguém cada um tem as suas aprendizagens na vida a seguir e que, cada um de nós faz as suas próprias escolhas e há que aprender a viver com elas. Quando à filha... ainda está a aprender!"

Depois acordei!

2 comentários:

Gaja Maria disse...

Lindo Paula! Sim, um mundo que parece o nosso e onde é duro aprender certas coisas, um mundo real... :D

Paula Nogueira Guerra disse...

Querida Gaja Maria,
Numa história surreal e em forma alegórica mas é a minha história de vida...

Um beijinho docinhos xxx