26 julho 2007

07-07-07

Foi verdadeiramente uma data especial... MUITO ESPECIAL!!!

Para além da composição de números, compôs-se uma FAMILIA... juntaram-se duas pessoas maravilhosas, do qual tive a oportunidade de presenciar:

CASAMENTO DA CARINA E RICARDO


Para além de ter sido uma bonita cerimónia, a Carina estava radiante, a verdadeira Rainha, de devido mérito!!! O Ricardo, charmoso e brincalhão como sempre, lá se encontraram os dois a juntar as suas vidas, para um futuro promissor!

O QUE É O VERDADEIRO "CASAMENTO":
É jamais ser muito velho para se dar as mãos.
É lembrar de dizer “amo-te”, pelo menos uma vez ao dia.
É nunca ir dormir zangado.
É ter valores e objetivos comuns.
É estar unidos ao enfrentar o Mundo.
É formar um círculo de amor que una toda a família.
É proferir elogios e ter capacidade para perdoar e esquecer.
É proporcionar uma atmosfera onde cada qual possa crescer, na busca recíproca.
É não só casar-se com a pessoa certa, mas ser o companheiro(a) perfeito(a). E para se ser o companheiro(a) perfeito(a) é preciso ter-se bom humor e otimismo. Ser natural e saber agir com tacto.
É saber escutar com atenção, sem interromper a cada instante.
É mostrar admiração e confiança, interessando-se pelos problemas e actividades um do outro. Perguntar o que vos atormenta, o que vos deixa feliz e porque estão aborrecidos...
É ser discreto, sabendo o momento de deixar um ou o outro a sós, para que se coloque em ordem os pensamentos.
É distribuir carinho e compreensão, combinando amor e poesia, sem esquecer galanteios e a cortesia.
É ter sabedoria para repetir os momentos do namoro. Aqueles momentos mágicos em que a orquestra do mundo parecia tocar somente para os dois.
É ser o apoio diante dos demais.
É ter cuidado na linguagem, ser firme e leal.
É ter atenção, além do trivial, e conseguir descobrir quando um se tiver esmerado na apresentação para o outro.
Um novo corte de cabelo, uma roupa diferente. Detalhes pequenos, mas importantes.É saber dar atenção para a família um do outro pois, ao se unirem, as duas famílias formam uma unidade.
É cultivar o desejo constante de superação.
É responder dignamente e de forma justa por todos os actos.
É ser grato por tudo o que um significa na vida do outro.

******

O amor real, por manter as suas raízes no equilíbrio, vai se firmando dia a dia, através da convivência estreita.
O amor, nascido de uma vivência progressiva e madura, não tende a acabar, mas amplia-se, uma vez que ambos passam a conhecer vícios e virtudes, manias e costumes um do outro.
O equilíbrio do amor promove a prática da justiça e da bondade, da cooperação e do senso de dever, da afetividade e advertência amadurecida.

1 comentário:

EMN disse...

Este post está muito bom, não só porque está dedicado a uma das melhores supresas da minha vida - A Carina - mas como também a todas as pessoas que conosco tiveram e que fazem parte do nosso filme de vida.
O casamento é realmente tudo isso que descreves. Tem que partir da alma.

Obrigado mana

emn***