01 março 2012

AS TEMPESTADES DENTRO DE MIM

 
Dentro de mim, a sensação do quente e do frio, o sabor do agridoce, a invulgaridade de um raio de sol num dia de chuva.

E eu sou mesmo assim: instável, inesperada, imprevisível...

Como eu gostava de puder escolher a temperatura dos meus apegos, a variação das minhas sensações, como quem escolhe uma roupa do armário… Que pudesse definir como me sentir hoje, amanhã e depois, sem estímulos por si só inesperados e tantas vezes conturbados.

Mas eu sou assim… UMA TEMPESTADE.

Um verdadeiro temporal que quando se ergue carrega consigo as tormentas do que deixou por terra e levanta os mais inesperados sentimentos que se unem ganhando a força de um furacão e arrastam pessoas, locais, sorrisos e lágrimas.

Desculpem! Desculpem pela tempestade!

Desculpem pelo reboliço nos corações de cada um, que colados ao meu, padecem com as tormentas do meu interior. Desculpem pelas mudanças repentinas, pela instabilidade de um tempo que se fazia quente, como que confortável, e se transforma sem mais nem porquê num vendaval de quereres, de vontades, de sei lá mais o quê, que eu preciso.

Mas eu sei, eu confio, eu acredito: se não fossem as tempestades, jamais poderíamos viver a bonança. Jamais se levantariam os sonhos, que enterrados, ganham de novo força para se erguerem. Às vezes é preciso virar a vida do avesso para se puder ver as costuras do que confeccionamos e cosê-las como queríamos.

Para todas as intempéries da minha vida, obrigado pelo vendaval que provocaram em mim.
 
BEIJOS DOCES ♥

4 comentários:

carla disse...

Lindo post. Palavras cheias de força e esperança. Porque é como dizes, "se não fossem as tempestades, jamais poderíamaos viver a bonança". Ainda que nem sempre o consigamos perceber.

Beijos doces para ti também.

Paula NoGuerra disse...

Há momentos em que tudo e nada faz sentido na vida...
Bjs doces linda Carlinha xxxx

Fê-blue bird disse...

Minha amiga estas tuas sentidas palavras vêm de alguém que já sofreu e venceu na vida, Acertei?

Continua a remar sempre assim!

beijinhos

Paula NoGuerra disse...

Isso não importa...o que importa é que ainda cá continuo a lutar e sempre com um sorriso ou mesmo com uma lágrima, mas NÃO DESISTO :)
Bjs docinhos linda Fê :)