29 janeiro 2013

UM DOS MEUS MEDOS



Não sou pessoa de grandes “medos” mas há coisas que mexem comigo de uma forma muito peculiar e forte. A água é uma delas…

Já tive diversos encontros com a Senhora « morte », umas de uma forma outras de outra mas esta foi a que me marcou desde muito pequenina. As outras conto noutra altura.

Eu sempre tive muito respeito pela água e sempre tentei andar de mão dada com ela só que a senhora não deve gostar nada de mim. A primeira vez que ia morrendo afogada foi no Alentejo quando tinha para aí uns 3 anos de idade . Naquela altura a roupa lava-se nos rios e, a minha mãe e avó faziam isso com alguma regularidade. E eu ia com elas. Como era pequenina eu gostava de me meter dentro dos cestos da roupa… aquele lá deve ter escorregado e lá foi a Paula rio abaixo. Só houve tempo da minha avó meter-me a mão senão lá ia eu…mas esta passou !

Fui enrolada pelas ondas do mar uma série de vezes… mas a que mais me marcou foi quando morava em Marrocos com os meus pais e irmã. Nós tinhamos uma ajudante marroquina e ela levava-me e á minha irmã tanto á praia como á piscina . Numa dessas nossas idas á piscina eu e a minha irmã (3 anos mais nova que eu), ficavamos a brincar na piscina dos piquenos enquanto que ela simplesmente ficava ali a olhar para nós. Isso incomodava-me até que me virei para ela e disse :

« Vai dar um mergulho que eu fico aqui sentada a olhar. » - a boa da Paula sempre com ideias fantásticas…

Pois bem, enquanto eu estava lá sentada veio um miudo por trás deu-me um empurrão com tanta brutalidade que ZUMBA fui parar ao meio da piscina, na parte funda…Não me lembro de quanto tempo subi e desci, quanta água engoli e cuspi, só me lembro da marroquina me tirar da água super aflita e me levar para casa a correr. O que eu chorei…

Desde essa altura nunca mais me atrevi grandes coisas com a água. Há mesmo quem goze comigo e diga: «a Paula com água pelos tornozelos afoga-se »… pois bem, contra factos não há argumentos. São traumas que ficam para sempre. Nos dias de hoje já consigo estar deitada de costas mas só em piscinas ou em águas paradas. Ondas assustam-me grandemente. Se vejo um filme com e sobre grandes ondas o meu coração salta muito… devo ter morrido afogada na minha ultima encarnação, só pode !

Medos, quem os não tem certo ?

12 comentários:

CGuerra disse...

Quer dizer então que vamos por de parte "dar calor debaixo de água"...Bjo

Ombemua - Saoirse disse...

E tives-te razoes para ficares com medo.
Graças a Deus que tudo não passou de sustos.
Ja te disse que tenho medo do escuro na rua quando estou sozinha?!
Sim tenho mesmo :)

xi♥

Paula Nogueira Guerra disse...

Completamente DEBAIXO de água é dificil marido mas... arranja outras soluções :)

Beijos suculentos xxxx

Paula Nogueira Guerra disse...

Sustos que marcam para a vida querida Ombemua.
há medos e medos...

Um beijo doce xxxx

Turista disse...

Querida Paulinha, tens mesmo razão para teres medo da água. Com esses sustos que apanhaste, não admira!
E olha, nunca aprendeste a nadar?
Beijinhos grandes.

Gaja Maria disse...

Acho que todos temos medos embora muitos não os confessem. Eu cá tenho também medos, um deles que me persegue desde garota é o escuro (e os monstros de olhos brilhantes que podem aparecer de repente...) Como é que uma mulher de 46 anos tem este medo, digam-me? É surreal eu sei, mas o teu é bem real e tem razão de ser. Pode ser que um dia o consigas vencer. :D

S* disse...

Com esses teus episódios, entendo perfeitamente esse medo causado pelo trauma... força.

Paula Nogueira Guerra disse...

Querida Turista,
Nunca aprendi a nadar... houve uma altura que andava a ganhar coragem para o fazer mas acontece sempre tanta coisa na minha vida que acabei por nunca o fazer.
O simples facto de a água do choveiro me cair na cara me assusta... impressionante e envergonhante não achas?

This is me :s

Um beijo doce xxx

Paula Nogueira Guerra disse...

Querida Gaja Maria,
O medo não escolhe idade, nem sexo ou religião... faz parte das nossas experiências pessoais de vida.
Te garanto que este não é o meu unico medo. Com o tempo hei-de falar de outros que tenho e pelas experiências que passei.
Uns são mesmo experiências horriveis, outros são traumas para a vida.

Um beijo carinhoso xxxx

Paula Nogueira Guerra disse...

Um parte menos agradável de mim com a qual tenho de viver linda S*

Um beijo docinho xxx

Angela Costa disse...

Xiii já apanhaste uns valentes sustos.
Eu aprendi a nadar já com 10/11 anos e é algo que adoro. Tudo o que seja actividades aquáticas eu gosto ... não tenho medo mas tenho respeito e não sou doida de entrar no mar com bandeira vermelha ...
Medo, medo ... tenho de perder que mais amo ... :)
Big kiss

Paula Nogueira Guerra disse...

É o que eu digo querida Ângela, há medos e MEDOS, e uns mais fortes que outros. Ese é apenas uma história pessoal que me afectou d euma forma sobrenatural...
O medo de perder os que mais amamos nasce connosco certo?

Um beijo carinhoso ♥